Actividades SPM, Concurso Comunicação de ciência em microbiologia, Dia Internacional do Microrganismo

Divulgação de ciência: Óleos essenciais com potencial contra o biofilme na vaginose bacteriana

A vaginose bacteriana é uma infeção vaginal que afeta mulheres em idade reprodutiva onde, frequentemente, os tratamentos com antibióticos não são eficientes. Novas terapias têm sido estudadas e óleos essenciais têm demonstrado boas capacidades antimicrobianas contra bactérias associadas à vaginose bacteriana, podendo assim constituir um possível tratamento para esta infeção.

(clique na imagem para aumentar)

A vaginose bacteriana é a infeção vaginal mais comum em mulheres em idade reprodutiva, afetando cerca de 20% das mulheres em todo o mundo. Os sintomas mais comuns incluem corrimento vaginal, um odor forte e desconforto vaginal. Para além
destes sintomas comuns, em mulheres grávidas a vaginose bacteriana pode causar nascimentos prematuros ou abortos espontâneos. Esta infeção é caracterizada pela diminuição do número de bactérias normalmente associadas à flora vaginal saudável, conhecidas como Lactobacillus, e um aumento do crescimento de bactérias anaeróbias (que não consomem oxigénio). Estas bactérias interagem entre si e aderem ao epitélio vaginal formando uma comunidade bacteriana conhecida como um biofilme. Das bactérias associadas à infeção, destaca-se a espécie de Gardnerella vaginalis. O tratamento desta infeção é normalmente realizado recorrendo a antibióticos, como metronidazol e clindamicina. Infelizmente, devido ao crescente número de bactérias que são resistentes aos antibióticos, o tratamento contra a vaginose bacteriana é, muitas vezes, ineficaz, levando a infeções recorrentes que se arrastam no tempo. Para tentar melhorar a qualidade de vida das mulheres que sofrem de vaginose bacteriana, novas alternativas para o seu tratamento têm sido estudadas, como é o caso do uso de produtos naturais. Os óleos essenciais têm mostrado ser muito importantes neste contexto, por exibirem boas capacidades antimicrobianas e, para além disso, por apresentarem a grande vantagem de se verificar baixa resistência bacteriana. No nosso laboratório demonstramos que óleos essenciais da planta de tomilho (nome científico: Thymbra capitata), muito comum na região do Algarve, possuem um elevado potencial para matar as bactérias associadas ao biofilme da vaginose bacteriana. Estamos neste momento a desenvolver um produto farmacêutico de aplicação tópica, para ajudar as mulheres que sofrem desta infeção.

Menção honrosa (categoria geral) da 3º Edição do Concurso “Comunicação de ciência em microbiologia.

Autores: Lúcia Sousa, Centro de Engenharia Biológica da Universidade do Minho