Microbiologistas Portugueses e Australianos descrevem novo mecanismo de resistência ao antibiótico de ultimo recurso – colistina – em Acinetobacter baumannii

Microbiologistas portugueses, em parceria com uma equipa de investigadores australianos, contribuíram para a descrição de um novo mecanismo de resistência ao antibiótico de ultimo recurso contra em Acinetobacter baumannii multiresistente – a colistina. Este agente infeccioso, que é hoje causa de alarme em todo o mundo,  é altamente problemático infectando principalmente pacientes em unidades de terapia intensiva com pneumonia associada à ventilação mecânica, infecções da corrente sanguínea e infecções do trato urinário. Sendo capaz de desenvolver rapidamente resistencia aos antibióticos esta infecção conduz na maioria dos casos à morte do paciente sendo as opções terapeûticas eficazes, nos casos de multiresistência, muito escassas. A descrição deste novo mecanismo de resistência à colistina abre agora portas para a utilização mais racional deste antibiótico bem como para a detecção precoce deste mecanismo e assim prevenir desfechos menos favoráveis.


A investigação foi publicada este mês na revista internacional Antimicrobial Agents and Chemotherapy e recebeu  um realce especial dos media e da American Society for Microbiology dada a sua importância para o combate global à resistência aos antibióticos. Para mais informações, clique aqui.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.